segunda-feira, 21 de junho de 2010

Nelson Rodrigues: amor, ódio... ou os dois!

"Qualquer um tem seus íntimos pântanos."


Sim, Nelson Rodrigues nasceu para descrever com requintes de crueldade e prazer o que pode haver (ou há?) de mais secreto, mórbido e sórdido na natureza humana.

Ele é o autor que, incompreendido em sua época, chocava, estremecia os costumes e questionava a "casca de moralidade" das pessoas... e ainda provoca sensações de surpresa nos dias de hoje: está a frente do nosso tempo, também!


Valia-se da licença poética para desnudar não só os personagens, mas toda a vida privada das pessoas. Daí vem o exagero constante: em resposta à hipocrisia da sociedade sexualmente repressora, também excessiva.


Escreveu sobre gente que tem desejo (inclusive os mais bizarros), a morbidez que rondou toda a sua história pessoal, os monstros que não percebemos por baixo da polidez de alguns, os homens que fantasiam com o impróprio, mulheres que possuem libido e que rompem tabus...

Asfalto Selvagem (Engraçadinha), A dama do lotação e outros contos e crônicas, A vida como ela é — O homem fiel e outros contos, Meu Destino É Pecar... literatura para apreciar com a alma desarmada e despida de preconceitos. Quem já teve a oportunidade de se deixar levar pelo texto do "anjo pornográfico" sabe: é difícil digerir tudo o que é dito.

Sinto repugnância de grande parte das pessoas nas suas narrativas... contudo é impossível não se identificar com algum traço de algum personagem. Ele fala sobre o inconfessável e mais oculto, sobre o amor e o asco que escondemos no canto mais escuro de nós e os personifica em gente que odiamos ou amamos com a mesma intensidade que o autor deve ter pretendido!

Não vou aprofundar questões da sua estética, nem esmiuçar mais a sua produção. Confesso que falaria horas a fio sobre a sua obra (sim, sou fã apaixonada!), mas o que interessa é contar como a postagem sobre ele surgiu por aqui. 

Não foi de caso pensado... eu e o André brincávamos de tirar fotos com uns figurinos diferentes e eu detestei algumas delas! Depois, fiquei olhando-as no computador, comecei a alterar as cores de fundo e algo de familiar me vinha à mente, sem que eu pudesse definir ao certo o que era.

A mulher nas fotografias não era eu, ela transparecia algo de "dona de casa", tinha um ar de "outra época"... quanto mais eu observava, menos me via ali. 

Algo de santa, algo de profana... era a minha versão rodriguinana! Como nas brincadeiras desses sites que fazem versões nossas de personagens de desenhos animados, avatares. Não, não sou nem louca de pensar em representar as divas do mestre! Mas se ele tivesse escrito algo sobre a Lia, era assim que eu seria. Assim que eu imaginaria a personagem.



Aquela que gosta de fotos suas na Internet, que tem uma libido louca e uma vida secreta com o marido, que tem experiências inconfessáveis e as publica no anonimato...

"Se cada um soubesse o que o outro faz dentro de quatro paredes, ninguém se cumprimentava."

A mulher sem grandes culpas ou remorsos, que vive a sua sexualidade de um jeito particular... e que, a despeito de todas as ousadias, nunca deixou de amar loucamente o homem a quem escolheu para ser seu companheiro.

                        "O casamento já é indissolúvel na véspera."

A esposa que ama o exibicionismo e o voyerismo, a excitação do sexo observado e o encontro com vários corpos... de homens e de mulheres. 

"Só o rosto é indecente. Do pescoço para baixo, podia-se andar nu."
Como num bom texto de Rodrigues: final inesperado...
Imagens que quase ganharam o lixo, viraram o passaporte para o passado. Essa máquina do tempo me fez rever a época em que pintava as unhas e passava batom trancada no meu quarto, depois ficava nua fazendo poses para o espelho... madrugadas adolescentes de prazeres solitários e escondidos, tantos êxtases embalados por fantasias de "engraçadinha".

Ainda sou aquela menina, que sente o sangue ferver ao imaginar que poderia ser observada enquanto se tocava em frente ao espelho. Que tantas vezes imaginou Nelson abaixado na porta de seu quarto a espiar, como ele disse: 
"Sou um menino que vê o amor pelo buraco da fechadura. Nunca fui outra coisa. Nasci menino, hei de morrer menino. E o buraco da fechadura é, realmente, a minha ótica de ficcionista."

No final das contas, foi gostoso brincar com a "viagem rodriguiana por acaso"... relembrar e contar. Por isso é que adoro esse espaço privado,  "da Lia e do André", onde quem vem de passagem pode espiar um pouco das nossas loucuras.


"Sempre que um homem e uma mulher se gostam precisam estar prodigiosamente sós, como se fossem o primeiro, único e último casal da Terra".

Lia

18 comentários:

Casal Dejavu SC disse...

Amei!!!!!!!!!!
Lindamente descrito e representando por ti!
As fotos, ainda bem que não viraram lixo, pois estão ótimas...

Beijos

Bianca

Casal Desiderium disse...

Bianca, sempre doce...
E coruja, como eu! lol
Pena que não te adicionei no MSN antes... poderíamos estar conversando esse tempo todo em que eu olhava o seu blog e você o meu, não é?

Beijos, linda!

Casal Dejavu SC disse...

Verdade, poderíamos ter teclado algumas horas hoje hehehe...
Mas não faltarão oportunidades!
Beijos, linda Lia...

Bianca

Casal Desiderium disse...

Não faltarão, mesmo...
Beijos

Lia

Almeida Lucius ™/ Ulisses Reis ®/Heleno Vieira de Oliveira disse...

Eu sempre li voces no Mel Duplamente e no Casal Dejavu, e agora que vim aqui gostei muito pois Nelson Rodrigues e essa belissima Mulher, fique maravilhado, voltem sempre ao meu Blog e coementem mais poemas, eu vou seguir voce, beijos e um Abraço!!!

Almeida Lucius ™/ Ulisses Reis ®/Heleno Vieira de Oliveira disse...

Pode acreditar que a reciproca e verdadeira, sempre vendo voces nos Blogs das amigas e agora qui estamos, vou ficar viciados em tuas imagens, beijos !!!

Casal Desiderium disse...

Almeida

Também já estamos lhe seguindo...
Será sempre muito bem vindo por aqui!
Ficamos muito felizes com isso, viu?

Jana e Renato disse...

É sempre um prazer receber um recado em nosso blog,especialmente qd vamos ver o perfil de quem o deixou e nos deparamos com um casal que sabe do que estamos falando.
Gostei de passar aqui um dia e por isso linkei no nosso...É assim nesse mundo virtual,não é mesmo?
Assim como vcs,adoramos esse mundo paralelo,estamos nele há 5 anos e não temos vontade deixa-lo...rs
Sobre o comentário de vcs lá no nosso,sobre a single...Na verdade esse e-mail tem um tempinho e ela veio aqui,nos fez muito felizes e voltou pra casa dela,como tem que ser...rs
Foi muito bom ,tanto que teve repeteco...Hoje somos amigos ( os 3) porque foi ela quem derrubou nosso tabu de só sair com casais...Foi um "achado" pra gente.
Beijos pra vcs e voltem sempre lá :D

Casal Desiderium disse...

Jana e Renato...

Que bom ter a sua visitinha aqui!
Nossa... que história picante e divertida!
Ninguém quebrou o nosso gelo, ainda... hehehe
Mas acho que vocês souberam muito bem como lidar com isso tudo!

Beijos e voltem sempre!!!

Casal Desiderium disse...

Vou colar um comentário (e a respectiva resposta minha para ele) porque ele foi parar em outra postagem... como é referente ao Nelso, lá vai:

Flavio Ferrari disse...

Declaro-me outro apaixonado por Nelson Rodrigues ... não há outro autor brasileiro tão capaz de entender e libertar nossa alma.

24 de junho de 2010 14:32

Casal Desiderium disse...

Flávio
Também amo Nelson, é espetacular!
Vou colocar esse comentário lá na postagem sobre ele, para o caso de você voltar por aqui (senão vai pensar que o não aceitamos. Lol)

Saiba que sempre será bem vindo!

Bjs
Lia

24 de junho de 2010 15:54

LEO disse...

vim aq conhecer o blog de vcs!
delicioso!
gostei muito!
Bjsss
leo

Casal Desiderium disse...

Oi, LEO!
Seja bem vindo, sempre que desejar nos visitar.

Mar... disse...

Olá...retribuindo a visita e os elogios...obrigada pelo carinho...e digo que o blog de vcs é fantástico e me deparar com postagem do Nelson Rodrigues...nossa..adorei...
Linda madrugada e bom findi...e vamos seguir nessa caminhada juntos...já estou seguindo vcs...bjs carinhosos...

Casal Desiderium disse...

Olá, Mar!
Seja bem vinda...
Seu blog é ótimo e ter você por aqui, ainda mais falando coisas tão gostosas para nós, é um prazer!

Beijos para você, também!

Jaime Valente disse...

NR era genial!

Casal Desiderium disse...

Olá, Jaime.
Seja bem vindo...
O Rodrigues era mesmo incrível, não?

Flavio Ferrari disse...

Considero-me aceito, Lia ...
Bj

Casal Desiderium disse...

Olá, Flavio!
LOL!!!
Que bom, viu?

Bjs